Maria Celeste

 

Tinha desistido de limpar o chão da cozinha. Ele que o limpasse! Doíam-lhe as costas, andava com azia, tinha acordado com a lembrança de que o Nelson não tinha conseguido beijar a Daniela na noite anterior. O capítulo de hoje era mais tarde por causa do futebol, por isso ainda conseguia ver o novo concurso no canal 1.

Enfim, sentada no sofá da sala, com o pano do pó amarelo na mão direita, apetecia-lhe fechar os olhos, só um pouco, antes que ele chegasse e perguntasse pelo almoço. Tinha pensado num cozido à portuguesa, mas sentia-se cansada demais. Faria antes um arroz de pato. Pronto estava decidido.

Levantou-se e ajeitou o quadro da sala. Tudo lhe parecia velho e cinzento. Não resistiu e pôs no gira-discos o velho álbum do Marceneiro. Agora sim, a alegria tinha voltado por uns minutos a casa.

 

 

publicado por imprevistoseacasos às 12:05 | comentar | favorito