Fado a dois

 

Pela primeira vez ouvi um fado a dois na casa ao lado. Ela canta quando ele sai, ele sai sempre à mesma hora. Nem sempre ela canta, mas ele sai sempre.

Hoje, pela primeira vez, ela não escondeu o som com a entrada dele e ouviram-se duas vozes, a cantar, no meio de tosse e pratos de uma mesa a ser posta.

Parecem quase felizes, aqui ao lado, com a companhia do Alfredo Marceneiro.

publicado por imprevistoseacasos às 13:34 | comentar | favorito