Fuga

 

A arte da fuga. O vazio num turbilhão de sentidos. Algo foge sob os pés e ameaça derrubar a certeza. Logo a seguir chega a dor. Fuga. Desta vez traz o sorriso hipócrita da esperança.

 

Engano: a fuga deu as mãos à certeza e instalaram-se na casa ao lado.

publicado por imprevistoseacasos às 23:05 | comentar | favorito