A Celeste neste domingo

 

Não conseguia estender a roupa, pois chovia. Atreveu-se a espreitar sorrateiramente à janela da sala e foi atacada por grossas gotas de chuva, misturadas com o pó do telhado. Sentiu, no entanto, o cheiro do mar e ouviu as gaivotas. Celeste encostou-se à janela fria e húmida para sentir o calafrio daquela manhã. Os carros passavam na rua e ela não reconheceu nenhum. Estranho domingo aquele...

 

 

publicado por imprevistoseacasos às 22:16 | favorito