Egipto: livros proibidos à venda

 

Expresso

 

Um homem lê uma folha A4 que alguém lhe entrega. "É um conjunto de princípios que devemos passar a observar. Não atirar lixo para o chão, não usar termos insultuosos até que alguém nos insulte, respeitar os outros, etc." O documento é assinado pelo "Comité 25 de janeiro".

Num escaparate num passeio da praça, vendem-se livros até agora só possíveis de adquirir no circuito clandestino: "A república do clã Mubarak", "Cartão vermelho ao Presidente" ou "Os últimos dias".

 

 

publicado por imprevistoseacasos às 11:01 | favorito
tags: