Decretei uma nova Era.

Hoje nada aconteceu de profundo a não ser o eclodir de pequenas coisas. Acredito piamente que estas, em surdina, se juntaram, deram mãos, sorriram, dançaram e decidiram minar os meus prazeres diários. Não vos vou falar destes prazeres, apenas conto que, no fim, depois de muito pensar, de tentar reflectir, decidi decretar o fim do período de vigência daquelas insignificantes coisas e aplaudir o nascimento dos factos verdadeiramente importantes: sorrir quando palpitamos e nos sentimos sem chão.

Decretei uma nova Era...

publicado por imprevistoseacasos às 20:38 | comentar | ver comentários (3) | favorito
sinto-me: