O amigo Fidel

Fidel considera Obama mais inteligente do que McCain. Nada de novo, não é verdade? O que mais admiro em Fidel é aquela forma de dizer as coisas, com fina ironia e acutilância, tocando nos pontos fracos dos oponentes, apesar de debilitado e já pouco activo em Cuba. Pouco activo? Talvez não, mas menos presente, com toda a certeza.

De acordo com a Lusa, Fidel prefere claramente aquela candidatura e diz que foi "puro milagre" que Obama não tenha sido assassinado como Martin Luther King. "Nos Estados Unidos existe um profundo racismo e o pensamento de milhões de brancos não consegue reconciliar-se com a ideia de que uma pessoa negra, com mulher e filhos, ocupe a Casa Branca, que se chama assim: 'Branca'", escreveu Fidel na sua última "Refexão" publica no "site" oficial na Internet cubadebate.cu.

 E diz mais: "É um puro milagre que o candidato democrata não tenha encontrado a sorte de Martin Luther King, Malcom X e de outros que acalentaram sonhos de igualdade e de justiça ao longos das últimas décadas", acrescentou, referindo aos dois líderes negros assassinados nos anos 60.Recordando as "más notas" do republicano McCain na Escola Militar de West Point e a sua confissão de falta de conhecimentos em questões económicas, Castro sublinhou que o adversário democrata "ultrapassa-o em inteligência e serenidade". "O que abunda em McCain são os anos", ironizou Castro, acrescentando que a sua companheira de lista, Sarah Palin, "não sabe nada de nada".

 

 

publicado por imprevistoseacasos às 13:31 | comentar | favorito